sexta-feira, 11 de fevereiro de 2011

Os homens que não amavam as mulheres

Postado por Hellen às 13:34
Primeiro quero justificar que minha sumida desta vez não foi culpa minha, mas sim do meu provedor de Internet que resolveu simplesmente dar pane e me abandonar durante dias.

O livro da vez é o grande policial "Os Homens que não amavam as mulheres" (Män som hatar kvinnor, Suécia) do Stieg Larsson. O livro começa com um dos protagonistas, Mikael Blomkvist, sendo acusado por escrever e publicar um artigo difamatório na sua revista (Millenium) no qual denunciava um criminoso de colarinho branco por utilizar o dinheiro público da Suécia a seu favor. A primeira parte do livro me fez crer que o livro inteiro se trataria de crimes econômicos, o que apesar de um pouco confuso para minha cabeça lenta e a maioriadas pessoas dizerem que acharam essa parte chata e lenta eu já estava me empolgando pacas. Mas então o livro dá uma reviravolta quando Mikael recebe um telefonema de um outro grande empresário, Henrik Vanger, para fazer a investigação de um crime que ocorreu há 37 anos: o desaparecimento de sua sobrinha Harriet Vanger, a qual ele criava como filha. Paralelo a esta apresentação de Mikael também conhecemos Lisbeth Salander que é a verdadeira definição do Girl Power. Lisbeth é uma jovem que trabalha em uma empresa de investigação, mas é considerada como mentalmente incapaz de cuidar das próprias finanças pelo governo pois eles a consideram um retardada. Entretanto na verdade Lisbeth é uma das personagens femininas mais inteligentes já descritas, odeia qualquer fdp que abuse de mulheres e faz justiça com suas próprias mãos. Com o desenrolar da história Mikael e Lisbeth se encontram envolvidos para desvendar o caso de Harriet, cujo os suspeitos são todos os integrantes da família Vanger. E como um bom policial com grande suspense a toda hora você passa por dicas que vão se encaixando a todo o momento e os fatos te levam a suspeitar de um familiar de cada vez. Até que as coisas se esclarecem em um final surpreendente. Para complementar o suspense ainda existe o envolvimento de nazistas pseudo-religiosos que usam passagens da bíblia como desculpas para seus atos o que enriquecem ainda mais o suspense todo. Com tudo isso Larsson consegue nos trazer o que deve ser um dos melhores suspenses do ano da última década. O livro é o primeiro de um trilogia, e infelizmente vou ter que esperar muito para ler os próximos dois, mas pelo que dizem por aí parece que consegue ser ainda melhor que o primeiro =DD.

6 comentários:

elaine on 12 de fevereiro de 2011 06:24 disse...

ótimo post Réli...adorei o livro e achei chatinha a parte econômica :P kk...este é um livro "redondinho" n deixa pontas, dúvidas, td se resolve.. é o tipo de livro q qdo vc se empolga n consegue parar de ler.. já tinha um tempinho q n lia algo q me prendesse minha atenção.

Dandra on 12 de fevereiro de 2011 07:24 disse...

Quero muito, muuuito ler esse livro.

Vc vai esperar muito pelos outros livros, por causa do preço, tempo, ou fila de livros na estante? :D

Hellen on 12 de fevereiro de 2011 15:05 disse...

Oi Dandra, desta vez eu não posso culpar o preço, porque a edição econômica da trilogia Millenium é realmente barata; nem o tempo, porque tô de férias. Com certeza o maior culpado é a fila na estante. Tenho uns 40 livros na minha própria estante esperando serem lidos, esse só chegou a furar a fila porque foi o livro do clube de Salvador no mês de janeiro ;).

αmαndα ツ on 12 de fevereiro de 2011 16:04 disse...

Ei, indiquei você à um Meme literário que fiz. Se puder, você responde? http://migre.me/3RLfI
Beijo! (:

Anastácia on 13 de fevereiro de 2011 14:49 disse...

Adorei a resenha! Eu também adoro esses livros policiais/suspenses, é tão legal ficar tentando descobrir quem é o assassino. E esse livro parece ser realmente interessante. E pela capa do livro eu vi que tem um filme! Você já viu? Vou primeiro ler o livro para depois ver o filme :)

Bjs

Hellen on 13 de fevereiro de 2011 17:48 disse...

Oi Anastácia, eu vi o filme sim. Também deixei para assistir assim que terminei o livro. Assisti o filme sueco e vou querer assistir o americano também. O filme é bom, mas como de costume fica bem abaixo do livro. Diversos fatos tiveram que ser modificado para caber o livro de mais de 500 pgs em um filme de 2hrs, mas estas modificaçõe sempre me incomodam e tiram muito dos fatos bons e interessantes que tinham no livro.

 

Better than candies Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez