domingo, 17 de janeiro de 2010

Princesa Sultana: Sua vida, sua luta.

Postado por Hellen às 04:24


Princesa Sultana é o terceiro livro de uma série em que uma verdadeira princesa saudita conta sua história e a vida das mulheres do seu povo, os livros foram todos escrito por sua amiga americana, Jean P. Sasson. Os livros desta série te prendem tanto que consegui lê-lo em três dias, sendo que só podia ler no ônibus, e nos pequenos intervalos que tinha. Minhas férias estão se consistindo em: estágio de manhã e aula teórica da autoescola a tarde no meio disso eu lia esse livro com o maior fervor enquanto podia. O primeiro livro da série Princesa me marcou tanto que ele pode entrar no meu top 5 de todos os livros que já li. Li ele há alguns anos atrás enquanto eu ainda estava na escola e minha irmã tinha pego emprestado na biblioteca da faculdade. Uns anos depois eu encontrei ele e o segundo da série, As filhas da princesa, por apenas 10 reais cada na bienal. E esse ano a mamys quando foi na bienal me touxe de presente o 3° que é o Princesa Sultana. Sultana não é o nome real da princesa da história, e nem de nenhum dos outros personagens, todos os nomes foram modificados em proteção a princesa e sua família. Mas todas as histórias são reais. Sabe o ditado de que "dinheiro não traz felicidade", Sultana é a verdadeira prova disso. Sendo dona de um império de mais de 900 milhões de dólares, ela pode comprar tudo o que quiser, como ela mesmo diz nunca teve uma noção dos valores das coisas. Ela simplesente apontava o que queria e um gerente da família depois ia lá pagar. Sultana provavelmente é mais rica que qualquer um que esteja lendo este post, e provavelment mais infeliz também. Afinal do que vale tanto dinheiro em uma terra onde a mulher é tratada como um obejto com prazo de validade, até mesmo os animais conseguem ser mais respeitados. Em Princesa Sultana nos conta a história de sua vida desde sua infância até o seu casamento. Desde de pequena ela nunca aceitou a forma como eram tratadas as mulheres por isso vivia em luta com seu único irmão homem, Ali, que era terrivelemente mimado pelo seu bruto pai, enquanto ela e suas irmãs eram mais tratadas como negócios. Sultana vê seu desespero completo quando sua irmã preseferida, Sara, é obrigada a se casar com um homem velho que a violentava toda noite. E quando sua amiga Samira é condenada a viver em um quarto escuro sozinha só recebendo comida até a morte. É vendo essas pobres meninas sendo "enterradas vivas" que Sultana resolve se espor revelando toda crueldade dos homens de sua terra. Onde as mulheres podem ser compradas e a partir daí passam a ser propriedades deles, tendo então direito de fazer qualquer coisa com elas. O que assusta ainda mais é saber que a partir da puberdade as mais pobres ja são vendidas como escravas sexuais, e mais triste ainda é saber que a puberdade lá é considerada a partir dos 8 anos. Quando acabei de ler Princesa percebi o enorme bem que temos mas nunca tinha dado certo valor que é a liberdade. Ao mesmo tempo que eu me queixo da minha rotina de férias, eu devo é agradecer pela liberdade que tenho pois se estou indo para estágio de manhã e auto escola a tarde foi porque EU escolhi e não porque alguém me obriga. Nós nunca nos damos conta de quão bom é esse direito de escolha que nós ocidentais temos. Em As filhas da Princesa Sultana nos mostra como essa sociedade acaba interferindo nos comportamentos de suas filhas, e que mesmo depois de anos é triste ver como a Arábia Saudita continua a mesma. E po fim em Princesa Sultana ela nos conta há vida de outras meninas e mulheres, e até mesmo de um velho escravo que encontra em sua jornada.
Quando um crime é cometido contra uma mulher na Arábia Saudita se a família quiser reclamar ela pode receber o pagamento de indenização que vale a metade que se o caso fosse de um homem. Ou então nada é feito, como vemos no caso em que duas mulehres foram atropeladas por um estrangeiro bêbado, e esse até se assustou no tribunal quando o marido das mulheres disse que não queria nada, mas só agradecer ao estrangeiro pois as mulheres já estavam velhas e o que ele fez foi um favor. É nesse novo livro que Sultana nos diz como ela resolve finalmente enfrentar os homens de frente arriscando sua própria vida para impedir que mais jovens sejam "enterradas vivas". Recomendo mesmo a todos a ler, é uma leitura rápida e prazerosa que ninguém vai se arrepender.


Dica: O primeiro livro Princesa: A história real da vida das mulheres árabes por trás de seus negros véus se encontra por apenas 10 reais na loja física das Lojas Americanas.

Dados:

Título: Princesa Sultana: sua vida, sua luta.

Autor: Jean P. Sasson.

Editora: Best Seller.




Nota:

9 comentários:

Dandra on 17 de janeiro de 2010 05:58 disse...

Esse sofrimento me deixa triste. Corajosa demais essa princesa, mas vc não disse se ela realmente conseguiu mostrar a todos essa crueldade no país dela.

Eu li um livro, que mostra não o lado luxuoso e triste de uma cultura, mas demasiadamente arcaico e cruel que é a lei da Nigéria.

O livro chama-se: Eu, Safiya
A História da Nigeriana que Sensibilizou o Mundo. É muito bom, vc conhece a real vida de tristeza e sofrimento de uma mulher que foi condenada ao apedrejamento.

Lily on 17 de janeiro de 2010 11:59 disse...

Apesar de livros assim não me atraírem muito, gostei da sua resenha, até deu vontade de ler. Vou procurar saber mais. :D

Beijos.

Hellen on 18 de janeiro de 2010 14:04 disse...

Dandra ela mostrou ao mundo através do livro, mas como vemos nos dois seguintes nada mudou mesmo assim =(.

elaine on 21 de janeiro de 2010 08:04 disse...

Não li este livro há 1 ano qdo peguei emprestado, mas depoiis da sua resenha me interessei muito p ler e já comecei e estou gostando muito. Sua resenha me incentivou p ler; *_*

Elaine

Anastácia on 25 de janeiro de 2010 05:50 disse...

Eu já tinha ouvido falar desse livro só que não me agradou muito, acho que foi pela história mesmo. Sei lá, meio que me deixa triste, e eu quero ficar feliz, sabe? Mas acho que eu vou dar uma chance... Quem sabe eu não gosto? Beijos!

Dandra on 30 de janeiro de 2010 18:00 disse...

Ah sim, ela relatou a vida dela pro ator... Hum. Pena que não chegou a lugar nenhum, mas como vão enfrentar toda uma tradição? É meio difícil. Fazer o quê? É a vida.

Mas no livro que te falei, a vida da Nigeriana mudou, e fez com as pessoas vissem com outros olhos as mulheres de lá, pelo menos eu vejo.

Bjs

Holalá on 7 de fevereiro de 2010 14:59 disse...

OIe eu li...esse livro ele é tudo de bom...amei ele de maisss...
Beijosss

Dandra on 12 de fevereiro de 2010 03:16 disse...

Autor* :P

Bruna on 19 de fevereiro de 2010 07:12 disse...

Esse livro é maravilhoso. Você fica muito triste e revoltada com toda a injustiça; e ao mesmo tempo, admira a coragem e a bravura que a princesa "Sultana" demonstra em diversas vezes. É uma pena que os governos e a ONU nao façam nada contra isso (ou que nao consigam fazer nada contra isso, eu nao sei exatamente..); É muito triste a situação das mulheres lá, e hoje eu agradeço muito mais pela liberdade que nós temos aqui (:

 

Better than candies Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez