domingo, 28 de fevereiro de 2010

O Apanhador no Campo de Centeio

Postado por Hellen às 05:19
O apanhador no campo de centeio (The catcher in the rye) é um livro que curiosamente caiu na minha lista de livros para ler, sabe aquelas vontades que vem do nada? Pois é eu estava na bienal em 2003, tinha 15 anos na época, e me veio aquela vontade estranha de que eu tinha que ler aquele livro, não sabia nem do que ele falava mas queria ler. Fui começar a procurar ele por lá, mas em todo e qualquer lugar ele era 50 reias, então deixei para depois. Nesse "depois" se passaram seis anos, o autor do livro morreu, então eu finalmente comprei o livro.
O livro foi lançado pela primeira vez em 1945-1946 no formato de revista, em 1951 ele tomou o formato de livro que nós conhecemos. O apanhador no campo de centeio apesar de ser um clássico consegue ser bem diferente da maioria dos clássicos antigos que nós estamos costumados a ver. O livro é todo narrado verbalmente por um adolescente de 16 anos, Holden Caufield, ou seja nada de linguagem rebuscada mas gírias para dar e vender, toda hora você vai se deparar com um no duro, pra chuchu ou coisa que o valha. No livro todo, senão me engano, só se passam uns 3 dias que antecedem o natal na vida de Holden. Holden estuda em um renomado internato, acabou de ser expulso devido as péssimas notas, seus pais têm uma boa posição social e moram em Nova Iorque com sua irmãzinha.O nosso protagonista aqui parece só mais um garoto revoltado, mas com a leitura você vai vendo que é algo muito mais profundo do que simples rebeldia adolescente. Holden aos 13 anos teve uma das maiores perdas de sua vida, perdeu seu irmão e melhor amigo Allie. Mas Allie era tão feliz com todo mundo e Holden gostava tanto dele, que para mim ficou parecendo que a principal razão para Holden achar todo mundo cretino era porque para ele ninguém era tão bom quanto o Allie. Toda tragetória desses dias na vida de Holden mostram para nós fatos profundos mas narrados com simplicidade. Eu adorava, e até me identificava, com algumas visões que ele tinha das coisas: como nós nunca vamos estar iguais mesmo que só se passe uma semana e sejamos simplesmente crianças primárias, como nunca "depois" vai ser a mesma coisa do que se fizermos agora, e como tem tanto cretino que sai impune nesse mundo. Holden pode no momento está detestando metade do mundo mas quando ele fala das pessoas que ele gosta em especial sua irmãzinha Phoebe, e da garota que ele gostava Jane você acha ele uma pessoa super amable no jeito em que ele ama coisas simples nelas, como da Phoebe ficar girando no carrosel e da Jane nunca querer usar as damas. O apanhador no campo de centeio é isso, nos mostra com simplicidade a profundidade das coisas simples da vida. Leiam, no duro.

Nota:

6 comentários:

Larissa Bacellar on 28 de fevereiro de 2010 10:13 disse...

Sempre escuto falar desse livro mas não sabia o que era... parece ser bem legal, apesar de antigo.

Beijos.

Nath. on 28 de fevereiro de 2010 13:32 disse...

Já tinha ouvido falar desse livro mas nunca me interessei realmente por ele, já que não sabia do que se tratava, mas gostei da review e vou colocar na minha lista :D

Lily on 28 de fevereiro de 2010 15:20 disse...

Sou outra que já tinha ouvido falar mas não sabia nada sobre. Sua resenha me deixou bastante curiosa! *-*

Beijos.

Dandra on 2 de março de 2010 13:53 disse...

Ótima resenha Hellen.

Achava que esse livro tivesse uma linguagem, como vc disse, mais rebuscada, mas pelo que li, é bem simples.

Quero muito ler, deve ser um ótimo livro.

Bjs

Anastácia on 8 de março de 2010 16:33 disse...

Adorei a resenha, Hellen. Eu sei que esse livro é famoso e taal, mas nunca tinha me interessado para ler, mas desde que eu vi que a Jenny de GG leu e fiquei om vontade de ler. Com a sua resenha aumentou a vontade! Beijos ;*

Dandra on 9 de março de 2010 13:37 disse...

Hellen!

Tem selinhos pra você lá no meu blog :D

 

Better than candies Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Emocutez